ANO 2022 N.º 2 Volume 28

ISSN 2182-9845

A transformação digital na banca e a crescente relevância da resiliência operacional

Maria Emília Teixeira / Lara Reis

Palavras-chave

Transformação digital; risco operacional; resiliência operacional; Regulamento DORA; Riscos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC).

Resumo

A automatização e digitalização dos processos relacionados com a prestação de serviços financeiros impõem novas formas de operar a estas entidades e impõe-lhes a capacidade para adaptarem os seus procedimentos e processos operacionais à contínua evolução tecnológica.
De entre todos os riscos associados à atividade financeira, o risco operacional assumiu particular destaque e relevância nas agendas de todos os reguladores.
Neste artigo pretendemos abordar os aspetos relevantes do ciclo da gestão de Riscos de Tecnologia da Informação e Comunicação (TIC) e analisaremos as novas perspetivas que o Regulamento DORA trouxe para responder à necessidade de densificação e harmonização de regras aplicáveis ao setor financeiro relacionadas com segurança e gestão de risco das TIC.

Sumário

1. Introdução
2. A Digitalização na banca: duas faces da mesma moeda
3. Os princípios da resiliência operacional
3.1. Enquadramento
3.2. Governo interno
3.3. Planeamento
3.4. Gestão de dependência de terceiros
4. Gestão de incidentes
4.1. Reação
4.2. Registo e Reporte
4.3. Recuperação e evolução
5. Conclusão
Bibliografia